Moçambique: Padres católicos debatem tráfico humano


Beira, 15th September 2013
As I am writing these lines, one of the major events organised at the level of SAP to mark the 125th anniversary of Lavigerie’s Antislavery campaign, has just come to an end. The sector of Mozambique was the only one capable of pulling off something in the line of the bus tour we had envisaged at the initial stage of the campaign. A minibus set off from Beira on 29th August and travelled to Tete, the boom town along the Zambezi River, picking up some people from our parishes of Dombe and Sussundenga. A two day awareness event was organised in Tete and the same happened in Chimoio a week later. Hundreds of people took part. The grand finale took place in Beira, at the centre of Nazaré, from 12th to 15th September. Conferences, debates, radio and television interviews, drama and the 4-day-long continuous and interested involvement of some 80 participants were a considerable achievement by our confreres here.
Claudio Zuccala, M.Afr
Voz of AméricaFrancisco Júnior, Actualizado em: 12.09.2013 18:16
Em Moçambique os padres católicos estão a organizar um encontro para reflectir sobre o problema do tráfico de seres humanos.
O encontro decorre na cidade da Beira, centro de Moçambique. Para além dos religiosos, participam no encontro oficiais da polícia, da procuradoria da república e representantes de diversas organizações da sociedade civil.
”Não à escravatura”, é uma campanha que decorre desde o início do ano, em 22 países africanos onde a congregação católica “Missionários de África”, também conhecida por “Padres Brancos”, está presente.
Em Moçambique, e na zona centro do país, os religiosos já promoveram diversas actividades nas províncias de Tete e Manica, e, de hoje até domingo, vão reunir-se num centro, em Inhamízua, periferia da cidade costeira da Beira. Um encontro de reflexão onde se falará do tráfico de seres humanos.
Com a presente campanha, os Missionários de África pretendem também celebrar os 125 anos da campanha lançada pelo seu fundador, o cardeal Charles Lavengerie, para a abolição da escravatura em África.
Fundada em 1868, a congregação “Missionários de África” estabeleceu-se em Moçambique em 1946 nas províncias centrais de Manica e Sofala onde, para além da sua missão evangélica, tem contribuído para a formação de líderes religiosos sobre a doutrina social da Igreja, justiça e paz, preservação e protecção do meio ambiente, bem como no diálogo inter-religioso.
Não obstante o encontro da Beira marcar o encerramento da campanha “quebremos as correntes”, as acções de prevenção e sensibilização não vão parar tal como referiu à Voz da América, o Padre Hugo Seenan, um dos organizadores do encontro de reflexão sobre o fenómeno de tráfico de seres humanos que iniciou esta quinta-feira e termina domingo, em Inhamízua, arredores da cidade da Beira.

One thought on “Moçambique: Padres católicos debatem tráfico humano

  1. John ITARU. M.Afr

    Parabens amigos ai! Isso ja faz sentido, assim saimos pelo menos da traditionale maneira de fazer e de repetir mesmas coisas desde o tempo de Moises. Oxala que os esforcoa nao parem com os emblematicos eventos mas algo vai ficar na cabeca e na vida da gente. A cada um trazer a sua parte!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s